Blogger Dicesar K.

A visão do cristão


Em Hebreus 11:9-10, nós lemos sobre Abraão:
Hebreus 11:9-10
“Pela fé habitou na terra da promessa, como em terra alheia, morando com Isaque e Jacó, herdeiros com ele da mesma promessa. Porque esperava a cidade que tem fundamentos, da qual o artífice e construtoré Deus."
Eu marquei especialmente o versículo 10, uma vez que ele dá a visão de Abraão, o que ele foi depois. Antes que nós possamos ver isso de uma forma mais detalhada, vamos dar uma olhada no que seja a visão. Nós usamos a palavra visão no nível físico para a habilidade de se ver. Nós dizemos que um homem é cego porque perdeu sua visão, i.e., ele não consegue ver com seus olhos. De uma maneira similar, a palavra “visão” é usada para “ver” o futuro também; para ver o que não é atualmente visto no domínio físico, mas nós prevemos isso com nossa mente como a situação a ser futura. É como ter isso em frente de nossos olhos e segui-lo a fim de consegui-lo. Desta forma, a visão é um fator motivacional muito forte conforme ela define o nosso destino, onde nós próprios podemos ver no futuro. Sem este tipo de visão tudo que é deixado para alguém é o aqui e o agora, e nós podemos chamar tal pessoa de cega também: embora ela possa não ser cega no plano físico, ela é cega porque ela não consegue ver nada além do hoje.
Retornando agora a Abraão, este não era o caso dele. Pela razão que ele era um homem cheio de visão; uma visão que Deus deu a ele. E esta é a outra coisa sobre a visão... a visão que nós temos é uma visão por si só, uma visão auto-suficiente, ou uma visão que Deus nos deu? E conforme nós veremos, Deus nos deu a todos uma visão. Abraão deixou seu país e permaneceu temporariamente na terra da promessa.
Ele era estrangeiro e estava vivendo em tabernáculos, seguindo a promessa que Deus havia feito a ele. Ele fazia isto pela seguinte razão:
Porque esperava a cidade que tem fundamentos, da qual o artífice e construtor é Deus.”
A visão de Abraão não era de ter uma vida maior, “melhor” aqui e agora. Ele não se preocupava com onde ele viveria. Ele nem se preocupou se deixava sua família para trás para seguir a promessa de Deus e mudar-se como um estrangeiro e ficar na terra prometida. Aqui e agora não era a sua preocupação. Sua visão era a cidade cujo construtor e benfeitor eraDeus. Esta cidade, a cidade celestial de Deus, estava em frente aos olhos dele e estava lá onde ele queria que estivesse. E não somente ele, mas também os outros que o seguiam: Sara, Isaque, Jacó. Conforme Hebreus 11 nos diz novamente:
Hebreus 11:13-16
“Todos estes morreram na fé, sem terem recebido as promessas; mas vendo-as de longe, e crendo-as e abraçando-as, confessaram que eram estrangeiros e peregrinos na terra. Porque, os que isto dizem, claramente mostram que buscam uma pátria. E se, na verdade, se lembrassem de onde haviam saído, teriam oportunidade de tornar. Mas agora desejam uma melhor, isto é, a celestial. Por isso também Deus não se envergonha deles, de se chamar seu Deus, porque já lhes preparou uma cidade.
Abraão e os outros não se preocupavam em retornar para o país de onde eles tinham vindo. Eles tinham uma visão, uma visão de outro país, uma visão da cidade que Deus havia preparado para eles; de fato não para eles somente, mas para nós também! A visão deles é a visão que Deus nos deu, porque nós também iremos para a mesma cidade. Veja o que diz a Palavra:
Hebreus 13:14
“Porque não temos aqui cidade permanente, mas buscamos a futura.”
Efésios 2:19
“Assim que já não sois estrangeiros, nem forasteiros, mas concidadãosdos santos, e da família de Deus.”
Filipenses 3:20
“Mas a nossa cidade está nos céus...”
1 Pedro 2:11
“Amados, peço-vos, como peregrinos e forasteiros, que vos abstenhais das concupiscências carnais que combatem contra a alma.”
Nós não temos cidade alguma aqui! Igual a Abraão nós estamos procurando uma por vir, a mesma cidade que ele estava procurando. Igual a ele, nós também somos forasteiros e peregrinos aqui. Veja também o contraste entre Efésios 2:19 e 1 Pedro 2:11. Por acreditar no Senhor Jesus Cristo e em sua ressurreição, o Pai “o qual nos retirou da potestade das trevas, e nos transportou para o reino do Filho do seu amor” (Colossenses 1:13). Ao mesmo tempo isto nos tornou “forasteiros e peregrinos” neste mundo (1 Pedro 2:11) e “concidadãos dos santos e da família de Deus" (Efésios 2:19). Nós somos cidadãos celestiais! Cidadãos do mesmo país, membros da mesma cidade que era a visão de Abraão! A vida de Abraão foi motivada totalmente por esta visão. Ele estava indo para o céu – para esta cidade que Deus preparou – e ele sabia disso. Não era mais o aqui e agora para ele, mas esta visão que Deus havia dado a ele: a cidade no céu. Este é o nosso destino final também. Nenhum cristão deve caminhar sem visão ou com uma visão errada. Nossa visão, irmãos, não é o aqui e o agora. Não são as coisas pobres deste mundo que passa. Nós deixaremos este mundo também. A visão dos cristãos é a cidade celestial que Deus preparou para ele. Nós somos pessoas que estão em seu caminho para o céu. Nós somos cidadãos do céu! Como é triste que nós muitas vezes nos esqueçamos disto. Como é triste que muitas vezes nosso foco seja o aqui e agora, as coisas desta vida. Na parábola do semeador o Senhor explicou que há 4 dessas categorias que ouvem a Palavra:
Marcos 4:14-20 
“O que semeia, semeia a palavra. E, os que estão junto do caminho são aqueles em quem a palavra é semeada; mas, tendo a eles ouvido, vem logo Satanás e tira a palavra que foi semeada nos seus corações. E da mesma forma os que recebem a semente entre pedregais; os quais, ouvindo a palavra, logo com prazer a recebem; mas não têm raiz em si mesmos, antes são temporãos; depois, sobrevindo tribulação ou perseguição, por causa da palavra, logo se escandalizam. E outros são os que recebem a semente entre espinhos, os quais ouvem a palavra; mas os cuidados deste mundo, e os enganos das riquezas e as ambições de outras coisas, entrando, sufocam a palavra, e fica infrutífera. E os que recebem a semente em boa terra são os que ouvem a palavra e a recebem, e dão fruto, um a trinta, outro a sessenta, outro a cem, por um."
A segunda e terceira categorias que receberam a Palavra mas caíram ou terminaram infrutíferas são as categorias que não mantiveram a visão. Embora eles recebessem a Palavra, eles por fim ficaram novamente focados no aqui e agora. A segunda categoria persistiu durante um tempo, mas quando a aflição ou a perseguição chegou, eles imediatamente recuaram. A visão é o que motiva você a seguir adiante, independente do custo, olhando para o que você sabe que é o seu destino. Obviamente isto não acontece com esta categoria. Quando a perseguição surgiu por causa da Palavra, seu foco se tornou novamente o aqui e o agora, e ao fazer isso, então eles "definharam” (Marcos 4:6). Semelhantemente, para a terceira categoria: seu foco não era o foco correto. Os cuidados deste mundo, os enganos dos ricos e os desejos por outras coisas tornaram a palavra infrutífera. Ambas as categorias falharam porque sua visão não era o céu e a cidade que tinha Deus como construtor, mas o aqui e o agora. E embora Deus seja um Deus do aqui e do agora também, o aqui e o agora não devem ser nosso foco. 1 Coríntios nos diz:
1 Coríntios 15:19 
“Se esperamos em Cristo  nesta vida, somos os mais miseráveis de todos os homens.”
Com a leitura dos versículos que precedem esta passagem, você verá que havia entre os coríntios alguns que sustentavam que não há ressurreição alguma dos mortos. Em outras palavras, eles estavam ensinando que a única coisa que importa é o aqui e o agora. Se, Paulo diz, fosse desta forma e então nós tivéssemos esperança em Cristo somente nesta vida, somente para o aqui e o agora, então nós seríamos todos os mais miseráveis humanos. Veja a palavra “somente”. Não é que nós não tenhamos esperança em Cristo nesta vida. Nós teremos, mas não SOMENTE nesta vida. Se nosso foco é o aqui e o agora SOMENTE (“eu confio em Deus de forma que Ele me dê um melhor emprego, encontre-me uma esposa, dê-me saúde, etc.) então nós somos todos os homens mais miseráveis. Porque nós estamos perdendo a visão, o quadro maior. Nós definitivamente damos as nossas necessidades para o Senhor, jogamos nossos cuidados sobre ele, abrimos nossos corações com nossos pensamentos e problemas, batemos às portas e encontraremos. Contudo, nosso foco principal é estar no céu, a grande imagem, a visão, a cidade que Deus preparou para nós.
Mateus 6:25-33
“Por isso vos digo: não andeis cuidadosos quanto à vossa vida; pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais do que o mantimento, e o corpo mais do que o vestuário? Olhai para as aves do céu, que nem semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muitos mais do que elas? E qual de vós poderá, com todos os seus cuidados, acrescentar um côvado à sua estatura? E, quanto ao vestuário, por que andais solícitos? Olhai para os lírios do campo, como eles crescem; não trabalham nem fiam; e eu vos digo que nem mesmo Salomão, em toda a sua glória, se vestiu como qualquer deles. Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe, e amanhã é lançada no forno, não nos vestirá muito mais a vós, homens de pouca fé? Não andeis, pois, inquietos, dizendo: que comeremos, ou que beberemos, ou com que nos vestiremos? (Porque todas estas coisas os gentios procuram). De certo vosso Pai celestial bem sabe que necessitais de todas estas coisas. Mas buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas.
“Não andeis, pois inquietos” com os cuidados da vida, diz a Palavra. Deus sabe todas as nossas necessidades e Ele cobrirá totalmente todas elas. Nós não precisamos de estar focados nisto. Nosso foco, nossa visão, o que deve estar em frente aos nossos olhos não são os cuidados, as riquezas e as outras coisas do Reino de Deus, a cidade que Deus preparou para nós e para a qual estamos indo, nosso país verdadeiro. Como se diz em Hebreus:
Hebreus 12:18-22
“Porque não chegaste ao monte palpável, aceso em fogo, e à escuridão, e às trevas, e à tempestade, e ao sonido da trombeta, e à voz das palavras, a qual os que a ouviram pediram que se lhes não falasse mais; ...Mas chegastes ao monte Sião, e à cidade do Deus vivo, à Jerusalém celestial,..."
“Tu chegaste”. Nós já estamos lá! Deus nos conta como já estando lá! Nós somos concidadãos dos santos. Nós nascemos dos mortos e nos sentamos nos locais celestiais com Cristo (Efésios 2:6). Nós estamos em nosso caminho para o céu, para a cidade que Deus preparou para nós!
Revelação 21:2-4 
“E eu, João, vi a santa cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma pessoa ataviada para o seu marido. E ouvi uma grande voz do céu, que dizia: Eis aqui o tabernáculo de Deus com os homens, pois com eles habitará, e eles serão o seu povo, e o mesmo Deus estará com eles, e será o seu Deus. E Deus limpará de seus olhos toda a lágrima; e não haverá mais morte, nem clamor, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas.”
Esta é a sua visão, irmão companheiro em Cristo? Isto é o que você está procurando? Ou você está sobrecarregado com os cuidados e perdeu o seu foco? Tenha coragem, olhe para a Sua Palavra e veja isto: nós não pertencemos ao aqui e agora. Não fique tão focado nisto. Aqui nós somos forasteiros e peregrinos procurando um novo país, uma nova cidade, aquele que DEUS e não o homem preparou para nós. Porque de fato Ele preparou uma cidade para você e para mim, e nós estamos indo para lá!
João 14:2-3 
“Na casa de meu pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar. E quando eu for, e vos preparar lugar, virei outra vez, e vos levarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também. ”

Nenhum comentário:

Postar um comentário