Blogger Dicesar K.

Faça a coisa certa, sem esperar que lhe peçam


Nossa existência é rodeada de dualidades de certo e errado, branco e preto, alto e baixo, quente e frio, bom e mau, bonito e feio, amor e ódio, virtude e pecado, entre outras. Para algumas, admite-se o meio termo como cinza, médio, “bonitinho”, “bonzinho” ou morno. Para outras não há meio termo. Você consegue admitir um meio termo (ou mesmo um diminutivo) para o ódio (odiozinho), o errado (erradinho) ou o pecado (pecadinho)?
A maioria de nós já sabe a diferença entre o que é certo e o que é errado.

Sabemos que adorar a Deus é certo, mas adorar imagens e outros deuses é errado; Sabemos que reservar o dia do Senhor é certo, mas desperdiçá-lo em bebedeiras, comilanças e prazeres é errado; Sabemos que é certo reverenciar o nome do Senhor, e pronunciá-lo em vão é muito errado; Sabemos que, independente da nossa idade, devemos respeitar nossos pais, e não respeitá-los pode encurtar a nossa existência; Sabemos que preservar a vida é certo, mas suprimir a vida de outrém é horrendamente errado; Sabemos que honrar nosso casamento é certo, porém manchá-lo com adultério é tristemente errado; Ser honesto é curto e certo, mas ser desonesto é pérfido e errado; Sabemos que falar a verdade é certo e mentir é errado, simples assim; E sabemos que alegrarmo-nos com a prosperidade de nosso próximo é certo, porém invejá-lo é grotescamente errado. (Êxodo 20:1-17).

Apesar disso, somos benevolentes conosco e com nossos entes queridos ao flexibilizamos os dez mandamentos para confortar nossas consciências, mas não admitimos que ninguém mais adultere os mandamentos dados por Deus a Moisés (e que nunca foram revogados, nem por Jesus). Sábias palavras as do apóstolo João quando disse que todos somos pecadores, mesmo após termos aceitado a Cristo como salvador e senhor, e que mentimos quando negamos a nossa condição pecadora (I João 1:5-10).

Não vamos aqui apontar pecados e nem apressar julgamentos, que não é esta a nossa missão. Queremos apenas que cada um avalie sua situação diante do Pai e faça a coisa certa: reconheça sua condição pecadora e confesse diante de Deus, pois Ele é fiel e justo para perdoar os pecados e nos purificar de toda a injustiça.

Faça a coisa certa:
1 – Adore a Deus, não aos seus filhos ou aos seus líderes;
2 – Imagens, desenhos, fotos, filmes, esculturas ou pinturas podem até ser objetos de admiração, apenas isso, mas jamais de adoração;
3 – Quando falar o nome de Deus, que seja para louvá-lo, adorá-lo ou para abençoar; quem usa o nome de Deus fora desse contexto, poderá se arrepender amargamente;
4 – O dia do Senhor é para o descanso e para a meditação; renove suas forças para a semana que se inicia;
5 – Quer ter vida longa? Honra teu pai e tua mãe;
6 – A tua vida te é valiosa? A do próximo, seja ele teu vizinho ou um catador de cacau na Nova Guiné, também. Ajude a preservá-la;
7 – Adultério não é só no casamento. Existe adultério em documentos, contratos, cheques, provas criminais e etc. Desvie-se de toda forma de adultério;
8 – Furtar, roubar, assaltar, suprimir algo de alguém de forma indébita: isso é violar o mandamento do Senhor: não faça isso;
9 – Mentir, omitir, ludibriar, enganar, falar falsamente, testemunhar enganosamente: isso é proibido no nono mandamento;
10 – A prosperidade do próximo magoa? A felicidade de vizinho entristece? Não o inveje, nem cobice, antes peça a Deus graça e sabedoria para entender que o sol nasce para todos, e a chuva também.

Dicesar K.

Nenhum comentário:

Postar um comentário